08/11/13

O verdadeiro caminho.

Tudo é cinzento, o corpo está pesado,
e o espírito apagado.
A cura encontra-se nos sonhos.
Mas e quando não se sonha?

O nada pesa; pesa no coração.
Um sentimento de medo ataca, 
e uma sensação de falhanço predomina.

Para subverter estes sentimentos, droga-se a mente, 
cria-se um caminho alternativo para se evitar a dor.
Este caminho resiste.

Entra-se numa espiral, 
que sem dar sinais nos apaga o futuro.
O corpo começa lentamente a ser afogado
juntamente com a alma. Já não há luz, nem forças.

Mas surge um dia em que algo se desperta,
algo vindo do interior, algo mágico. 
Um desenho de um  futuro outrora apagado, começa a ganhar vida.

Os sonhos tornam-se, tal como na infância, 
uma luz; o mundo volta a ganhar cor.